sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Banheiro "não fui eu"

Todo mundo tem direito a um dia de piriri, não é mesmo? Hoje mesmo eu ouvi alguém numa crise, ali no banheiro (não fui eu!). Só que nem sempre pega bem ter um piriri sonoro, a depender do banheiro utilizado.

Por isso acho que os banheiros poderiam ter som ambiente. Mas não uma musiquinha de elevador: tinha que ser algo muito muito alto e dramático para não permitir que sons constrangedores fossem ouvidos pelos demais. Imagina só um indivíduo se contorcendo ao som da Cavalgada das Valquírias! Dramático e discreto.

Ou então podia ser algo parecido com o que fazem em pelotões de fuzilamento: para cada infeliz que vai morrer, há vários sujeitos com fuzis, mas apenas um tem bala de verdade; os outros usam balas de festim. Daí que os banheiros deviam ser equipados com alto-falantes que emitissem som de piriri periodicamente. Daí, ninguém ia saber de se o barulho nojento vinha de uma das cabines ou do som, mesmo.

Um comentário:

Henrique disse...

"os banheiros deviam ser equipados com alto-falantes que emitissem som de piriri periodicamente."

Essa foi a melhor ideia que eu ouvi nos ultimos meses, sem duvida!!!